sábado, 27 de agosto de 2011

E fez-se a Luz!


in principio creavit Deus cælum et terram   
terra autem erat inanis et vacua et tenebræ super faciem abyssi
et spiritus Dei ferebatur super aquas
dixitque Deus fiat lux et facta est lux 
et vidit Deus lucem quod esset bona et divisit lucem ac tenebras


In the beginning God created the heaven and the earth.
And the earth was without form, and void; and darkness was upon the face of the deep.
And the Spirit of God moved upon the face of the waters.
And God said, let there be light: and there was light. 
And God saw the light, and it was good: and God divided the light from the darkness.



No princípio Deus criou os céus e a terra.
E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o 
Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

E disse Deus: Faça-se a Luz; e Fez-se a Luz.


E viu Deus que era boa a luz; 
e fez Deus a separação entre a luz e as trevas.






Fim

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

À espera de um milagre



Não conseguir começar a tão necessária atividade física ...
Continuar a sair sempre com os homens errados ...
Amar mais aos outros do que a si mesmo ...
Não saber nunca a hora de fechar a boca ...
Nunca conseguir dar limites a seu filho quando chega exausto do trabalho ...
Não saber dizer não ...
Sempre se preocupar mais com os outros do que consigo próprio ...
Sempre ofender e desmerecer seu parceiro apesar de amá-lo ...
Sempre descontar a raiva nas pessoas mais queridas ...
Todo ano dizer que vai começar a yoga, o pilates ... mas nunca começar!
Não conseguir parar de fumar ou beber ...

Repetir padrões que só nos trazem infelicidade e tristeza!

Cada ser humano tem uma coleção de atitudes que ele pratica repetidamente, sem desejar!

Por que isso?
Não seríamos seres racionais e inteligentes?
Grande paradoxo esse!
Por que é tão difícil nos desfazermos de maus hábitos?

Por que,  já munidos do necessário conhecimento para tal, nos boicotamos e continuamos a fazer o que nos faz infelizes?


Li uma frase fantástica dias atrás

Cometer erros não é errado - cometa todos os erros de que for capaz. É desse jeito que você aprenderá mais. Só não cometa o mesmo erro mais de uma vez: isso faz de você um tolo1

Resumindo, somos tolos ambulantes vagando por aí, cheios de culpas e frustrações por não pararmos de cometer sempre os mesmos erros e não conseguirmos mudar nossos padrões de comportamento, tornando-nos assim, cada vez mais infelizes e impotentes!

Descobri um importante motivo pra isso acontecer.
Veja que interessante o que li recentemente:

A elaborada tapeçaria da nossa experiência não é estocada na memória - ao menos não em sua totalidade. Em vez disso, para ser comprimida para estocagem, ela é em primeiro lugar reduzida a alguns fios fundamentais, como uma frase que resume uma sensação (“o jantar foi frustrante”) ou um pequeno conjunto de características-chave (carne mal passada, vinho ruim, garçom ranzinza) 2

É por isso que sempre quando digo que não terei condições de ter outro filho pelos trancos e barrancos que passei com os primeiros 3 anos da maternidade de minha primeira e única filha, muitas amigas e conhecidas dizem "Que nada! Você vai ver: vai esquecer tudo o que passou e vai ter outro".

De fato, esquecemos os detalhes importantes da grande maioria das nossas experiências, como dito acima, principalmente as desagradáveis (nossa mente é uma verdadeira trapaceira!) o que nos torna mais suscetíveis a cometer o mesmo erro de novo!

Mais tarde, quando queremos nos lembrar da nossa experiência, o cérebro rapidamente “retece” a tapeçaria, fabricando - não através de um resgate de fato - o grosso das informações que experimentamos como memória. (...) Assim, quando criamos expectativas sobre eventos futuros, dependemos somente das distorções das nossas experiências passadas, das nossas falhas memórias. (...) Nossos cérebros literalmente mudam nossas lembranças em retrospecto, de modo a encaixar nossas presentes expectativas. (...) Essa enganosa cognição, baseada em errôneas recordações, nos faz perceber a realidade de forma equivocada e tomar decisões que não maximizam nossa felicidade2

Olha só que cérebro traiçoeiro!

Ou seja, mesmo que eu já tenha percebido que não adianta comprar aquele sapato maravilhoso só porque estou  meio deprê porque no fim das contas a deprê volta e eu me arrependo de ter gasto tal dinheiro , eu continuo fazendo isso.

Ou que não adianta tomar leite condensado toda vez que eu estiver  triste (essa é minha estratégia favorita!)  porque eu vou ficar muito feliz , mas apenas por meia hora!  Meu cérebro irá me fazer  focar naquela meia hora e não nos 20kg que eu engordei tomando essa atitude nos últimos 3 anos ...

Sacaram a enrascada na qual nossa mente nos coloca?

Treinar a mente para a concentração é muito difícil: ela se revolta e continua a recair em antigos hábitos. Você a segura novamente e ela escapa1

A psicanálise, porém, vem me ensinando que a melhor maneira de diminuir a repetição de atitudes que nos tornam tão infelizes (e frustrados) é aproveitar para fazer algo diferente e inusitado todas as vezes que a oportunidade aparecer!
Nossa mente vai se acostumando com os padrões (mesmo com os que não nos trazem benefícios, acredite!) e a tendência é que se torne preguiçosa (porque aquele padrão já é conhecido e familiar) nos influenciando a repetí-lo sempre.

Fazer algo diferente do que estamos acostumados dá um trabalhão pra mente!
Mas é isso que nos torna mais felizes ( e jovens!!!)

Veja quantas coisas diferentes e novas uma criança faz todos os dias ... Veja como sua pele é bonita e 
sua mente é livre de culpas ...

Voltemos ao sapato: se normalmente quando estou meio deprê vou ao shopping center e compro alguma coisa (que me fará  feliz por 3 dias, 1 dia ou quem sabe só 2 horinhas mesmo!), da próxima vez que este sentimento aparecer eu tenho que me esforçar para mudar o roteiro: por exemplo ligar para uma amiga e sugerir um cafezinho, dar uma passadinha na casa da sua mãe só pra dar um abraço ... algo inusitado, que você definitivamente não está acostumada a fazer quando aquele sentimento vem à tona e você sente que vai repetir um velho e péssimo padrão!

Se está difícil começar o pilates, há diversas academias e até personal trainers que oferecem uma aula experimental. Quando você dá a si próprio, por exemplo, o direito de fazer aquela aula (mesmo achando que não vai adiantar, é perda de tempo, você de novo, não vai começar o pilates ...), faça diferente. Experimente este algo novo! Você estará treinando sua mente para novas oportunidades ... e isso fará um bem enorme ao seu cérebro que ficará jovial, fresco e feliz com os novos neurônios que adquiriu!

Acreditem .... comecei a experimentar esta técnica recentemente. A primeira vez que mudei o roteiro de um hábito padrão (semana retrasada) a sensação foi indescrítível.
Tente, você vai gostar.

Me senti leve, livre e sem um peso enorme nos ombros.
E muito orgulhosa de mim mesma pois não repeti o velho e mau hábito. Fiz diferente!

E isso fez toda a diferença naquele dia!




Citações:

1 - Faça o seu coração vibrar - Osho - Ed. Sextante
Para saber mais sobre o controverso e polêmico líder espiritual indiano, acesse: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rajneesh

2 - A ciência de ser feliz - Susan Andrews - Ed. Ágora
Saiba mais acessando: 



domingo, 14 de agosto de 2011

Feliz Dia dos Pais!


Um Feliz dia dos pais ...
... a todos os homens de bem.

A todos os homens que, 
sabiamente reconhecendo seus limites e 
sua falta de aptidão para tal, 
resolveram não sê-lo.

A todos que são do sexo feminino e assumiram dois papéis.

Aos que são pais dos filhos de seus filhos.

Aos que o são, dos filhos abandonados de outrem.

A todos os pais que não se contentam em ser simples genitores: 
são presentes, participativos, educadores e amigos de seus filhos.

Meu mais profundo respeito e admiração!






sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O Sofá


Este post soará um tanto melancólico, com gosto daquelas comédias românticas bem açucaradas e com tom de um livro de Sidney Sheldon ...

Tudo por causa do sofá, que acaba de sair pela minha porta. Sabe, era apenas um sofá, quer dizer, deveria ser apenas um sofá que doado a uma pessoa maravilhosa que é meu braço direito aqui em casa há mais de 3 anos, segue para uma nova casa, um novo lar ... um marido e dois filhos ela tem ... certamente o melhor sofá que eles já tiveram na vida ... ela saiu daqui tão feliz com o sofá, agradeceu muitas, muitas vezes! .

E forte ele foi ... 9 anos aqui em casa com a gente!
Ele deveria ser apenas um sofá,

[Do ár. suffa(t), ‘esteira’; ‘coxim’, pelo turco sofa e pelo fr. sofa.]
Substantivo masculino.
Móvel, estofado ou não, ordinariamente com braços e encosto, onde podem sentar-se duas ou mais pessoas.

mas por algum motivo muito idiota, agora que o vi partir em cima de uma perua Kombi e subir a rua, ainda majestoso e bonito, senti uma melancolia tão grande ao fechar a porta de casa!

Aquele sofá, que deveria ser só um sofá, acompanhou o início do meu casamento, muitos filmes assistimos nele, em muitas sonecas que tiramos antes de sermos pais logo após o almoço assistindo à TV ele nos acolheu, depois assistiu à chegada da nossa filha e ainda recentemente suportou todas as cambalhotas e pulos dela ... teve um pouco de leite com chocolate derramado, afinal era nele que há 2 anos minha filha tomava o leite da manhã assistindo a seus desenhos favoritos. Quando chegou o novo sofá hoje, eu percebi que ela ficou meio desajeitada, tentava se acomodar no novo sofá pra ficar comfortável como no velho.

Teve até sangue de um dedo cortado; um pouco de xixi que um dia escapou numa troca de fraldas, respingos de suco de uva ... Era pra ser só um sofá mas como foi o objeto mais usado desta casa e por esta família, sua despedida teve um gostinho de boca seca ... afinal, assistiu também aos momentos difíceis que passamos por causa da minha depressão. Muitas lágrimas eu chorei naquele sofá, muita angustia e dúvida eu senti ... muitos amigos e familiares queridos eu recebi nele, muitas gargalhadas também foram entoadas em cima dele ... Foi o primeiro sofá que minha filha sentou, foi nele que se apoiou para andar a primeira vez ...

       E assim, no dia em que meu marido me diz pela manhã que um colega de trabalho de apenas 35 anos de idade morreu de infarto nesta madrugada, deixando esposa e duas filhas pequenas  eu estou sentindo a falta do meu sofá! Ele já estava acostumado com meu pesar!

E choramos juntos ao telefone, aquele choro contido e dolorido de quem sente medo da fragilidade da vida e da falta de sentido de algumas perdas ... aquele choro apertado e angustiado que soa “e se fosse meu marido?”.

        E eu sinto muito, muito mesmo, sinto profundamente que a correria, o estresse e a falta de amor e paz uns com os outros esteja matando tantos jovens pais de família.

E eu me sinto tão ridícula por ter ficado triste com a ida do meu sofá! Outro já está aqui em seu lugar. Mas pessoas não podem ser substituídas. Pais não podem ser substituídos ...e há muitas esposas e crianças no dia de hoje que estào chorando a morte dos seus maridos e pais.

Dedico este post e meus sentimentos mais nobres a todas estas mulheres e crianças.






Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget